Nossa História

marca_negativo.png

A Associação Catarinense para o Estudo do Fígado (ACAEF) é uma sociedade sem fins lucrativos, que promove e representa a Hepatologia no Estado de Santa Catarina.
  
Criada em 26 de junho de 2015, sob coordenação do Dr. Luiz Augusto Borba, a ACAEF é uma entidade federada à Sociedade Brasileira de Hepatologia (SBH), que tem como objetivo a valorização da especialidade no Estado de Santa Catarina, e atua com foco no reconhecimento dos profissionais associados e, consequentemente, pela classe médica ligada à Hepatologia, apoiando e desenvolvendo o conhecimento científico da especialidade.
  
A união entre os especialistas, comunicação técnica, pesquisas e atualizações científicas também são pontos destacados pela ACAEF, ao realizar anualmente o Congresso Catarinense de Hepatologia. Além disso, promove eventos voltados à população, tais como campanhas de rastreamento de hepatites virais e informação educativa referente às doenças do fígado no site e nas redes sociais.

 

Diretoria

Biênio 2018/2019
001.png

Luiz Augusto Borba

Presidente

009.png

Telma Erotides da Silva

Vice-presidente

002.png

Mayra da Rosa Walczewski

Tesoureira

007.png

Daniel Fernando Soares e Silva

Vice-tesoureiro

005.png

Janaina  Luz Narciso Schiavon

Secretária

004.png

Ligia da Rosa

Vice-secretária

conceitual_01.png

Cintia Zimmermann de Meireles

Conselho Fiscal

010.png

Raquel Liermann Garcia

Conselho Fiscal

003.png

Marcelo Augusto Scheidemantel Nogara

Conselho Fiscal

Palavras do Presidente

Muitos foram os objetivos, muitas foram as ideias, mas os motivos principais foram criar um movimento catarinense para reunir os hepatologistas do estado e homenagear o Prof. Waldomiro Dantas, dando seguimento à sua fabulosa colaboração na Sociedade Brasileira de Hepatologia (SBH) e ao seu espírito de liderança, honestidade, simplicidade e tantos outros adjetivos.

 

 

Não tenho dúvidas do seu valor na medicina catarinense e brasileira. Eu me sentia responsável, obrigado a fazer tal movimento, pois recebi dele próprio o honroso convite para fazer parte da sua diretoria, quando o mesmo foi presidente da SBH, entre 1993 e 1995, diretoria em que também estava a cara Dra. Esther Buzaglo Dantas-Corrêa.

 

Dr. Luiz Augusto Borba

fala_diretor.png

"Meu primeiro ato em 2013 foi ligar para a Dra. Esther e compartilhar minhas ideias, que foram prontamente aceitas. Nessa época, também, estava assumindo o novo presidente da Sociedade Catarinense de Gastrenterologia (SCG), Dr. Everson Malutta, que entendeu a proposta e consentiu, por meio da SCG, a fazer conosco um novo começo, de forma oficial. Assim foi lançada a I Jornada Catarinense de Hepatologia. Faltava escolher a data e o local, e faltava a presença da SBH. Foi quando viajei para o Rio de Janeiro, para conhecer o serviço do Dr. Henrique Sérgio Moraes Coelho, e convidá-lo, como então Presidente da SBH (2012-2013), para estar presente no nosso evento de forma também oficial.

 

A minha ansiedade estava quase fora de controle. Tinha a Páscoa, a Jornada de Gastroenterologia em Lages, o Encontro Luso-Brasileiro em Porto Alegre, e depois o Congresso Europeu em Amsterdam, no fim de abril de 2013. Tudo muito perto, mas eu não podia perder o embalo. Marcamos a I Jornada Catarinense de Hepatologia para os dias 15 e 16 de março de 2013, e escolhemos a cidade de Nova Veneza, cidade com fortes ligações culturais com a Itália e, especialmente com Veneza. Nessa cidade, há uma gôndola, doada pelo governo veneziano, onde ocorre o único carnaval de máscaras fora da Itália, no mês de julho, seguindo a tradição e os rituais da cidade de origem.

 

O sul de Santa Catarina tem fortes ligações com o Rio Grande do Sul, enquanto o norte, com o Paraná. Assim, fomos em busca de dois palestrantes para a jornada, e o casal formado pelo Dr. Paulo Almeida e Dra. Cristiane Tovo foi o escolhido. Começou, então, outro momento importante, o contato com os colegas. Muitos deles eu só conhecia de nome, outros nem de nome conhecia.

 

Alguns não me atendiam, mas de boca em boca foi tomando corpo o movimento e as pessoas começaram confirmar presença. Pronta a programação oficial, a primeira aula foi da Dra. Esther, que falou sobre o tratamento de ascite. Os Drs. Henrique Sérgio, Cristiane e Paulo falaram sobre hepatite B, hepatite C, os efeitos colaterais dos inibidores de protease e os futuros medicamentos para hepatite C.

 

Como evento cultural, a apresentação de coral regional, e da história do baile de máscaras de Veneza. A surpresa, inclusive para os organizadores, foi que fomos convidados a dançar, e poucos foram os que não aceitaram o convite afetuoso dos bailarinos. Até o Presidente da SBH pôde ser visto acertando os passos. Deu para descontrair. Após, jantamos em um dos restaurantes de culinária italiana da cidade. No intervalo entre os temas apresentados e discutidos, recebemos o prefeito e sua esposa, que gentilmente ofereceram como lembrança ao Dr. Henrique Sérgio e ao casal gaúcho, uma máscara de carnaval. Outra, ainda, foi sorteada no almoço de encerramento. A repercussão do evento na região foi muito grande, tanto que o Presidente da SBH foi convidado para participar de um programa de TV local sobre o tema Hepatites - no horário nobre!

 

Apesar de muita chuva, tivemos a presença de inúmeros médicos, de várias partes do estado. Um dos pontos marcantes é que confirmamos a II Jornada Catarinense de Hepatologia para 2014, em Florianópolis. Nosso evento teve também repercussão na Espanha, onde se encontrava a Dra. Cintia Meirelles, concluindo seu doutorado em Hepatologia, que entrou em contato comigo para dizer que, ao retornar, seria mais uma catarina a se unir em nome da SBH, para continuar o que o Professor Waldomiro começou.

 

E foi assim, de uma forma festiva, que terminou a I Jornada Catarinense de Hepatologia, que de origem à ACAEF, oficialmente fundada em 2015. 

 

No período de 2013 a 2015, fomos em busca de estatutos e de informações de como organizar e fundar uma associação. E assim, horas antes da III Jornada Catarinense de Hepatologia, que ocorreu em Blumenau, tivemos uma reunião e nesta fundamos a ACAEF, que somente foi registrada em 31 de março de 2016, no cartório de registro, na cidade de Criciúma. E esta é a nossa história que devera ser contada a cada encontro ou jornada.


Obrigado aos colegas catarinenses pela confiança que depositaram e pelo apoio oferecido para a realização deste sonho”.