Hepatite C

A hepatite C é uma doença inflamatória do fígado, via-de-regra crônica, e que geralmente cursa de forma assintomática. A regeneração do fígado, que está sendo agredido continuamente pelo vírus, leva à formação de um tecido endurecido que se insinua entre as células hepáticas normais (a “fibrose”).

 

Com o passar dos anos, o grau de fibrose vai aumentando até que, eventualmente, resulte em cirrose hepática e no quadro clínico dela decorrente. Esta evolução para cirrose ocorre em cerca de 30% dos casos.

CAUSA

A hepatite C é causada por um vírus.

 

O vírus da hepatite C foi identificado em 1989, e a partir de 1991 começaram a estar disponíveis os testes sorológicos (exames de sangue) para sua detecção.

 

Estima-se que cerca de 3% da população estejam infectados por este vírus.

COMO O VÍRUS É TRANSMITIDO?

A hepatite C é transmitida através do contato com o sangue de uma pessoa infectada.

 

Você pode pegar hepatite C ao:

  • Compartilhar seringas e agulhas e usar cocaína inalável 
  • Ter um acidente com uma agulha que contenha sangue contaminado (no caso de trabalhadores da área de Saúde) 
  • Nascer (há 5% de chance de transmissão da mãe para o filho) 
  • Fazer uma tatuagem ou piercing com instrumentos não esterilizados

 

Em raros casos, você pode pegar a doença ao:

  • Ter relações sexuais com uma pessoa infectada

 
Você NÃO pega hepatite C ao:

  • Cumprimentar uma pessoa infectada 
  • Abraçar uma pessoa infectada 
  • Beijar uma pessoa infectada 
  • Ficar próximo a uma pessoa infectada

 
Em mães portadoras do vírus, a amamentação não é contraindicada – salvo se houver fissuras nos seios.

POSSO PEGAR HEPATITE C EM UMA TRANSFUSÃO DE SANGUE?

Se você recebeu transfusões de sangue ou hemoderivados antes de 1993, existe a chance de você ter recebido o vírus.

 

Antes desta época, não havia como triar os doadores com exames para detecção do vírus da hepatite C. O kit para teste não era amplamente disponível. Está indicado o teste (anti-VHC) nas pessoas transfundidas antes de 1993 por este motivo.

Atualmente, o risco de transmissão em uma transfusão é muito baixo, devido aos testes de triagem realizados como rotina.

SINTOMAS

A maioria das pessoas com hepatite C não têm quaisquer sintomas.

 

Entretanto, algumas pessoas com hepatite C podem apresentar um quadro gripal ao adquirir o vírus.

 

Como isto é inespecífico, na grande parte das vezes a infecção passa despercebida e não é diagnosticada.

QUAIS OS EXAMES PARA HEPATITE C

Para avaliar a possibilidade de hepatite C, seu médico solicitará exames de sangue.

 

Exames de sangue determinarão se você é portador do vírus da hepatite C. Além disto, podem trazer informações sobre a função do fígado e o grau de inflamação vigente.

 

O médico pode também indicar a avaliação do grau de fibrose hepática.

 

A biópsia hepática confirma o diagnóstico e exclui outros problemas no fígado, além de trazer importantes dados sobre o grau de atividade da doença e sobre os danos eventualmente já presentes no fígado.

 

A elastografia hepática transitória avalia com precisão semelhante o grau de fibrose hepática, sem necessidade de invasão.

TRATAMENTO

O objetivo do tratamento da hepatite C é erradicar o vírus do organismo, curando a infecção.

 

A Hepatite C é tratada com medicamentos tomados por via oral, habitualmente por 12 semanas. No Brasil, os remédios disponíveis são o Sofosbuvir, o Simeprevir e o Daclatasvir, além de um esquema apelidado de “3-D”, que envolve três medicamentos (Dasabuvir, Paritaprevir ou Veruprevir e Ombitasvir). Estes medicamentos possuem baixa incidência de efeitos colaterais e são muito efetivos, curando a infecção em cerca de 90% dos casos.

 

É importante salientar que o tratamento antiviral efetivo erradica o vírus do organismo, porém se há dano significativo ao fígado causado previamente pela doença, este permanece. Ou seja, uma pessoa diagnosticada no estágio de cirrose hepática e que tenha realizado o tratamento antiviral com sucesso permanecerá com cirrose. A chance de sua doença evoluir para maiores complicações cairá muito com a eliminação do vírus, porém os cuidados com o fígado e o acompanhamento médico devem ser mantidos.

 

Se o quadro apresentado for de cirrose com importantes alterações da função do fígado, o transplante hepático poderá estar indicado.

QUEM DEVE FAZER O EXAME PARA SABER SE É PORTADOR DO VÍRUS?

A grande maioria dos portadores não sabem que possuem o vírus da hepatite C. E a doença costuma ser assintomática.

 

Assim, é importante que as pessoas que possam ser portadoras façam o teste, pois o tratamento existe.

 

O teste está indicado nas pessoas que fazem parte dos seguintes grupos:

  • Pessoas nascidas entre 1945 e 1970. 
  • Indivíduos que receberam transfusão de sangue ou derivados, ou que receberam transplante de órgãos antes de 1993.
  • Usuários de drogas injetáveis (mesmo aqueles que só o fizeram uma vez na vida). 
  • Portadores de insuficiência renal crônica em hemodiálise. 
  • Pessoas que apresentam resultados anormais em exames de transaminases, ou que apresentam qualquer evidência de dano hepático.
  • Profissionais da área da saúde, após acidente biológico ou exposição percutânea ou nas mucosas com sangue contaminado.
  • Filhos de mães contaminadas pelo vírus da hepatite C.
  • Hemofílicos. 
  • Contaminados pelo HIV.

 

Deve-se considerar a conveniência de realizar o teste se a pessoa pertencer a um dos grupos de risco "indefinido":

  • Pessoas com múltiplos parceiros sexuais ou com histórico de doenças sexualmente transmissíveis.
  • Com parceiros sexuais de longa data infectados pelo vírus.
  • Usuários de cocaína inalada.
  • Pessoas com tatuagens ou piercings.
COMO POSSO ME PROTEGER?

Ainda não há vacina para o vírus da hepatite C.

 

Você pode se proteger (e aos outros) da hepatite C ao:

  • Não compartilhar seringas e agulhas com ninguém. 
  • Usar luvar se for entrar em contato com sangue ou hemoderivados. 
  • Não usar a escova dental, lâmina de barbear, instrumentos de manicure ou qualquer outro utensílio que puder entrar em contato com o sangue de uma pessoa infectada. 
  • Se for fazer uma tatuagem ou piercing, esteja certo de que o local faz o procedimento com instrumentos estéreis. 
  • Se você tem vários parceiros sexuais, use preservativo. 
  • Não doe sangue se for portador de hepatite C